OURIVESARIA.NET Posts

 O resultado estará em exposição no Tincal Lab, no Porto, de 10 de novembro a 31 de dezembro. É ja a quarta edição do Desafio Tincal Lab, este ano  convidou joalheiros de todo o mundo a criarem peças sob o tema “Joalharia e Tecnologia”. Depois de nas ediçõs anteriores incluirem temas como a “Joalharia e Arquitetura”, “Joalharia e Cinema” e “Joalharia e Música”.

A palavra tecnologia deriva do grego techni (técnica, arte, ofício) e logia (estudo, razão).

Hoje em dia é quase impossível dissociar o termo tecnologia do universo digital, mas no passado a roda foi a tecnologia mais avançada do seu tempo e a escrita, com que hoje em dia raramente interagimos sem o recurso a um monitor, uma inovadora ferramenta de comunicação.

A própria joalharia tem também evoluído ao longo dos tempos. Se no passado a fundição por ceras perdidas terá revolucionado a produção em série, hoje em dia, a impressão 3D ou o corte a laser permitem desenvolver peças com formas ou em materiais antes impensáveis, permitindo, através da técnica, levar também a arte a um outro nível.

Seremos capazes de imaginar como será a joalharia daqui a cem anos?

Um dos requesitos pedido aos joalheiros foi para que criassem até três peças, com o preço máximo de 100 euros, inspiradas no tema. Em resposta a esse desafio, mais de 40 joalheiros de 20 países diferentes criaram quase 100 peças exclusivas.

J Ú R I

Ana Pina (Portugal) | representante Tincal lab

Arquitecta de formação (FAUP, 2004), trabalha alguns anos nesta área antes de descobrir o mundo da joalharia. Desenvolve uma marca em nome próprio desde 2012, depois de uma formação na Escola Engenho e Arte. Em 2015 funda o Tincal lab, espaço de trabalho, exposição e dinamização da joalharia contemporânea, no centro do Porto.

 

Áurea Praga (Portugal) | representante Joalharia

Dedica-se à joalharia e ilustração, cruzando estas áreas. Pós-Graduada em Design de Joalharia e Mestre em Design, ambos na ESAD Matosinhos; licenciada em Design de Comunicação, pela FBAUP. É actualmente Coordenadora do Departamento de Joalharia e Docente na ESAD Matosinhos desde 2016.

 

Tauan Bernardo (Brasil) | representante Tecnologia

Apaixonado pelas novas tecnologias, designer e maker, foi proprietário de uma agência de design de produto durante 8 anos desenvolvendo equipamentos de tecnologia. Foi director do Garagem FabLab, em São Paulo e professor no IED. Está actualmente sediado no Porto, onde se dedica à consultoria, colabora com FabLabs e dá aulas na Porto Design Factory.

 

Ver galeria dos participantes no FACEBOOK

Eventos Portugal

Três países de língua oficial portuguesa integram a lista do World Gold Council das maiores reservas de ouro em 2018, totalizando 454,2 toneladas que valem, segundo cálculos da Lusa, mais de 15 mil milhões de euros.

Segundo os dados do World Gold Council, Portugal ocupa o 14.º lugar e tem 382,5 toneladas em ouro, que correspondem a 66,3% do total de reservas de ouro do país. Portugal é o lugar com a maior quantidade de reservas em ouro: 87,0% das reservas internacionais do país estão em ouro. Portugal possui 382,5 toneladas do metal. A Grécia, por sua vez, possui quase um terço disso, 112,0 toneladas, mas é o segundo país em que o metal representa a maior porcentagem das reservas internacionais totais: 80,1%.

Noticias

A mulher TASHI é enérgica, é atraente e é dona de si. Não tem medo de arriscar. Onde chega, a atenção é sua. É segura, confiante e magnética. Tem uma luz e poder que não se explicam. Beyond Beauty, representa isso mesmo, TASHI é uma marca que se sente. No entender da marca, Cuca Roseta é uma mulher TASHI. A Tashi apresenta-se como uma marca de peças de joalharia únicas, feitas à mão e cobertas de magnetismo e significado. Neste sentido, precisava de uma embaixadora com as mesmas características e, no entender da insígnia, Cuca Roseta reúne todas as condições.

Joalharia Portuguesa Noticias

Continuando um esforço pela afirmação internacional, pela criatividade e design, a joalharia portuguesa vai marcar presença na Sieraad Art Fair, em Amesterdão, de 8 a 11 de novembro. De Portugal, voam nove jovens designers à procura de novas oportunidades no mercado europeu, naquela que será a maior participação da joalharia portuguesa neste evento, que já não é novo e já conta com 17 edições.
Aqui ficam alguns dos designers presentes nesta feira: Ana Bragança Jewellery Design, Ana João Jewelry, Bruno da Rocha – Jewellery, Cecília Ribeiro – Jewelry & Contemporary Design, Diogo Dalloz, Joana Santos l Joalharia de Autor, MATER jewellery tales, Telma DA e Sopro Jewellery.

Eventos Internacional Joalharia Portuguesa

A cada edição, a BIJOIAS instala uma exposição no Espaço de Moda, logo na entrada da feira, com uma seleção apurada de peças dos expositores, que funciona como uma verdadeira vitrine de tendências que é vista pelos mais de 8.000 compradores e divulgada amplamente pela imprensa em diversas mídias digitais e impressas.
A consultora de moda Chris Francini , formada pelo Instituto Marangoni em Milão, com pós-graduação em Image Consulting pela Parson’s em Nova York. Escreveu dois livros, “Segredos de Estilo” e “Grávida com Estilo”. É estilista e consultora de estilo, ela elegeu os #hits para o verão 2019 que estarão sendo apresentados na 83ª BIJOIAS. Esperamos sua visita nos dias 6 e 7 de novembro, das 9h às 19h, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

Brasil Eventos Noticias

INÊS TELLES

Inês Telles Jewelry é uma marca Portuguesa de joalharia contemporânea composta por séries limitadas em várias coleções.

Inês Telles através da joalharia expõe fragmentos de lugares e momentos no tempo, sendo as suas peças símbolos de vivência e movimento.

A marca internacionalizou-se em 2010 com participações em Exposições e Feiras da especialidade em cidades como Paris, Barcelona, Lisboa, Rio de Janeiro e São Paulo.

A origem e a identidade das culturas são absorvidas pela autora nas suas viagens tomando forma na sua oficina a metamorfose que une pequenos seixos, sementes, e outros pormenores da natureza à prata e ao ouro, dando vida às joias que procuram um corpo como seu habitat. Os materiais usados contrastam a nobreza dos metais preciosos com a simplicidade da natureza e dos seus elementos.

Entre o grande mapa da América do Sul que decora a zona de trabalho e os elementos da natureza cuidadosamente dispostos em prateleiras, gavetas e expositores, o atelier de Inês Telles é um reflexo das suas colecções. A criadora de 31 anos, formada em história de arte, fundou em 2009 a sua marca epónima.

Esteve recentemente em  São Francisco, para expor as peças no Jewelry Trunk Show da loja do San Francisco Museum of Modern Art (SFMoMA). O evento anual aconteceu nos dias 14 e 15 de Abril, e reuniu o trabalho de 23 designers internacionais.

A proposta foi feita pela directora da loja, Jana Machin, que Inês Telles conheceu no ano passado, durante o salão parisiense Bijorhca, e convidou a visitar o seu atelier.

Inês Telles Joalharia Portuguesa